Schwing Stetter

40 anos

SCHWING-Stetter e Usina Nuclear de Angra 3, uma parceria de sucesso

Enviado em: 18/05/2012 às 13:05:20

40 profissionais de todas áreas da SCHWING-Stetter Brasil na Usina Nuclear de Angra 3

Recentemente, em outubro, foi comemorado o lançamento de 50.000 m3, quantidade que perfaz ¼ do volume total previsto, e que teve início em julho de 2010. Três Centrais Misturadoras SCHWING-Stetter modelo HN 3 trabalham ininterruptamente, 24 horas por dia, para satisfazer a demanda. 

Centrais Misturadoras SCHWING-Stetter modelo HN 3 trabalham 24 horas por dia para suprir a demanda de concreto.

 

As usinas de Angra I e Angra II fornecem hoje a metade da energia consumida no estado do RJ. O Brasil é o 10º maior gerador de energia do mundo, num tempo onde o carvão, uma fonte altamente poluente, ainda é a principal matriz energética no planeta. A despeito da enorme oposição e pressão exercidas pela opinião pública e dos poucos e gravíssimos acidentes ocorridos desde que o homem se propôs a dominar a energia atômica, a exemplo do mais recente desastre da Usina de Fukushima, a energia nuclear voltou a ganhar terreno. Diversos países retomaram seus projetos e novas usinas vêm sendo construídas, maiores, mais potentes e, em tese, mais seguras.

Conduzidos pelos engenheiros de obras nucleares e não nucleares Ricardo Fortini e Álvaro Gama Oliveira, veteranos engajados no projeto nuclear brasileiro desde seus primeiros tempos, o time da SCHWING-Stetter primeiro ouviu uma interessante palestra onde recebeu informações gerais sobre a obra e depois seguiu para a visita in loco.

Angra 3 é uma obra de enorme vulto e complexidade. A previsão de duração das obras é de 5,5 anos, com término previsto para dezembro de 2015, quando terá consumido 10 bilhões de reais de investimentos da União. Também em dezembro de 2015 está previsto o início da comercialização dos pacotes de energia. A usina tem sua vida útil prevista para 30 anos, prazo em que o Brasil pretende construir entre duas e oito novas usinas nucleares.

Os lançamentos de concreto obedecem a padrões de controle rigorosissímos. O principal desafio foi contornar o aquecimento oriundo da hidratação do concreto, que consumiu vários meses de testes em estreita parceira com a SCHWING-Stetter, ao final dos quais se chegou, segundo o engenheiro Ricardo Fortini, ao incontestável padrão de excelência atual. A solução encontrada, eficaz e inusitada, foi a hidratação do concreto com gelo. Instaladas acima das centrais SCHWING-Stetter HN3, estão duas máquinas que produzem nada menos que 10 toneladas de gelo por hora. Quando o concreto precisa ser lançado a uma temperatura entre 7º a 20º C, os técnicos responsáveis pela operação das centrais utilizam uma mistura composta de 80% de gelo e 20% de água. Mas há condições mais críticas – por exemplo, quando o concreto precisa ser lançado a uma temperatura entre 5º e 8ºC. Nesse caso, é utilizado 100% de gelo, o que exige a máxima potência e resistência das centrais misturadoras, que trabalham 24 horas por dia em regime de simultaneidade por alternância – enquanto uma central recebe os agregados para iniciar o preparo do concreto, a outra central já está despejando o concreto recém preparado nas auto betoneiras, uma tecnologia desenvolvida no Brasil pela SCHWING-Stetter, que forneceu a solução completa necessária para operação em Angra 3: Centrais Misturadoras para Concreto HN3, Auto Betoneiras, Bombas Estacionárias para Concreto, Auto Bombas para Concreto com Mastro e Mastros Separados para distribuição de concreto.

Equipamentos SCHWING-Stetter trabalhando na obra de Angra 3. Solução completa para Fabricação, Transporte, Bombeamento e Distribuição de Concreto.

Para a Usina de Angra 3, a SCHWING-Stetter é um parceiro de alto valor estratégico, com a qual se atingiu o nível de excelência após um árduo período de testes. Para a SCHWING-Stetter, Angra 3 representa, indiscutivelmente, um de seus mais vistosos cases de sucesso.
“De acordo com as normas técnicas de dosagem para a fabricação de concreto, os desvios máximos de cimento e outros agregados não devem ultrapassar, respectivamente, 1 e 3%”, diz Ricardo Lessa, Diretor Presidente da SCHWING-Stetter Brazil. “As nossas Centrais Misturadoras são fornecidas com um sistema de automação próprio, que proporciona trabalhos com desvios de pesagens bem abaixo aos exigidos pelas normas, precisão essa que é relevante, principalmente se levarmos em consideração a produção total de concreto”, conclui Lessa.
PESQUISA DE SATISFAÇÃO – 100% DE APROVAÇÃO
No último mês de novembro foi realizada uma pesquisa de satisfação de fornecedor pela própria Andrade Gutierrez na obra de Angra 3, onde para ser um fornecedor capacitado e atender as exigências dos projetos, o mesmo deve ter no mínimo 85% de aproveitamento em todos os quesitos avaliados. A SCHWING-Stetter teve, em todos os itens, 100% de aproveitamento e cumprimento de prazos e exigências, de acordo com o resultado de avaliação abaixo:

Resultado da Avaliação

Data da Avaliação: 26/11/2011
Aproveitamento do Fornecedor: 100 %
Conceito: A
Avaliador: Caroline Duarte de Azevedo
Unidade: ANGRA – CENTRAL NUCLEAR ALMIRANTE ALVARO ALBERTO – UNID 3

ITENS AVALIADOS:

Seção: Preço
Assunto: Aderência ao Preço Orçado
Assunto: Aderência ao Preço Contratado
Assunto: Participação
Assunto: Competitividade
Seção: Confiabilidade de Prazo
Assunto: Pontualidade na Entrega
Assunto: Atraso
Seção: Atendimento
Assunto: Presteza
Assunto: Flexibilidade
Seção: Aspectos da Gestão de Qualidade
Assunto: Não Conformidade
Assunto: Quantidade Correta
Assunto: Nota Fiscal
Assunto: Capacitação
Assunto: Política da Qualidade
Seção: Aspectos da Gestão de Meio Ambiente
Seção: Aspectos da Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional
Assunto: Segurança do Trabalho

Enviado por Schwing |
© Copyright SCHWING-Stetter Brasil 2017
Rod. Fernão Dias, km 56 - Terra Preta - Mairiporã - SP - Brasil - CEP: 07600-000
Tel.: 55 11 4486-8500 | Fax.: 55 11 4486-1227 / 1344
desenvolvido por Geosfera