Schwing Stetter

40 anos

Equipamentos SCHWING bombeiam concreto na construção da UNILA, em Foz do Iguaçu.

Enviado em: 05/12/2013 às 09:12:12

A Auto Bomba para Concreto com Mastro de Distribuição Destacável SCHWING S32XD e a tradicional SCHWING S32X trabalham em conjunto nas instalações do prédio de aulas, do edifício central, do restaurante, da central de utilidades e da galeria técnica.

O célebre Oscar Niemeyer deixou sua assinatura numa obra que está prestes a se tornar referência em instalações universitárias erguidas no Brasil. Trata-se do Campus da UNILA – Universidade Federal da Integração Latino-Americana, que está sendo construída em Foz do Iguaçu (PR) pelo Consórcio Mendes Junior Schahin em duas etapas. A primeira inclui a construção do prédio de aulas, do edifício central, do restaurante, da central de utilidades e galeria técnica, totalizando uma área construída de aproximadamente 80.000 m². Para a etapa futura, ficarão as complementares, compostas do prédio de Laboratórios, do Teatro, e do Centro de Recepção.

A Hobimix Concreto e Argamassa é a empresa fornecedora de soluções para a parte de concretagem da obra e utiliza equipamentos da SCHWING-Stetter, com elevada tecnologia e confiabilidade: a Auto Bomba para Concreto SCHWING S32X e a SCHWING S32 XD (Auto Bomba para Concreto com Mastro de Distribuição Destacável) que trabalham na aplicação do concreto na obra, com produção que gira em torno de 1.600 m³/ mês.

Auto Bomba para Concreto SCHWING S32X

O equipamento trabalha na primeira etapa de construção do campus, em andamento desde julho de 2011. A SCHWING S32XD faz a concretagem do prédio de aulas, com quatro pavimentos e área total construída de 33,5 mil m², do restaurante, com dois pavimentos e área de 9.350 mil m², e da central de utilidades, com cerca de 5.000 m², onde são aplicados em média 2.900 m³ de concreto. “Já a Auto Bomba para Concreto SCHWING S32X realiza o bombeamento de concreto das galerias técnicas instaladas no subsolo”, completa o gerente de produção da usina de concreto na obra, Thiago Reis de Oliveira.

A SCHWING S32XD e a SCHWING S32X tem capacidade para bombear até 96 m³/h, com pressão de concreto de até 85 bar. Além da possibilidade de desacoplar o mastro do equipamento para trabalhar como mastro separado para distribuição do concreto, o equipamento é projetado e desenvolvido para trabalhar nas pequenas, médias e grandes obras, com a máxima eficiência, confiabilidade e rentabilidade e excelente relação custo/benefício, podendo ser montado em caminhões standard de mercado, com kit para bombeamento de alta performance, mastro de distribuição com excelente diagrama de alcance, espaço fisico ideal para o transporte de tubulação e acessórios de concreto, pequeno espaço físico para estabilização e abertura do mastro.

Auto Bomba para Concreto SCHWING S32X

De acordo com Thiago, o mastro desacoplado está nas obras do edifício central que tem 23 pavimentos, 27.900 mil m² e abrigará a parte administrativa da universidade. “Em cada pavimento, ele faz a concretagem dos pilares e em seguida a da laje, depois efetuamos a elevação do mastro para a concretagem do próximo pavimento. Conforme a construção avança, aumentam as tubulações de concreto”, explica ele, acrescentando que aproximadamente 6.200 m³ de concreto já foram aplicados na construção desse edifício.

Mastro Desacoplado da Bomba em Funcionamento em conjunto com a Auto Bomba – SCHWING S32XD

O equipamento SCHWING S32XD, onde o mastro desacoplado trabalha combinado com a bomba para concreto, vem sendo aplicado com sucesso como um sistema de distribuição de concreto prático e rápido, permitindo que a grua fique livre para ser aplicada na movimentação de carga, a qual foi projetada.

Sistema de desmontagem e montagem do mastro da SCHWING S32XD

Na obra, a SCHWING S32XD trabalha no bombeamento e distribuição de diferentes tipos de concreto, como o de 35 MPa, o de 50 MPa, sem pigmento e com pigmento vermelho (para se destacar no local onde foi aplicado). “As edificações têm alta densidade de armadura, devido a isso, o concreto aplicado é de alta resistência com agregado graúdo de Dimensão Máxima Característica (DMC) igual a 9,5 mm, visando facilitar a aplicação nessas estruturas”, explica Thiago.

“A Hobimix é uma empresa parceira que com excelência e conhecimento atende todos os tipos de obras. Motivados por mais um desafio técnico buscaram na SCHWING-Stetter a solução exata e todo suporte técnico para este projeto.” afirma o Eng. Luiz Polachini, gerente comercial da SCHWING-Stetter.

“Por ser uma obra de grandes volumes de aplicação de concreto e desafios estruturais, após diversas reuniões técnicas entre nossas engenharias, concluímos que para obter a maior produtividade no menor espaço de tempo aliados ao melhor custo/benefício, o equipamento ideal para os prédios, seria a Auto Bomba para Concreto com Mastro de Distribuição Destacável SCHWING S32XD. Considerado o equipamento mais leve do mercado e de fabricação nacional ele pode trabalhar como Auto Bomba com Mastro de Distribuição ou ter seu mastro com alcance  de 28 metros desacoplado da estrutura principal tendo como função a distribuição do concreto laje a laje com elevação hidráulica. Os resultados desta obra nos mostram que com conhecimento e tecnologia aplicada, podemos tornar duradoura uma parceria.”, conclui Polachini.

Mega Estrutura Universitária

O complexo da UNILA possuirá uma Central de Utilidades com abastecimento de água, energia elétrica, e água gelada para o sistema de ar condicionado para atender as edificações. A interligação da Central de Utilidades com os demais edifícios ocorrerá por meio de uma galeria de utilidades subterrânea, por onde passarão as linhas de água potável, esgoto, água gelada, cabos elétricos, de telecomunicações e demais serviços.

Em relação aos requisitos de sustentabilidade, foram previstos no projeto vários requisitos, destacando-se volume de corte do terreno equivalente ao volume de aterro, dispensando o transporte externo de material. Serão utilizados materiais que, preferencialmente, permitam pontuação para Certificação Green Building, tais como acabamentos claros para evitar o efeito “ilha de calor”, pisos externos permeáveis para redução de impacto da implantação do conjunto no local, vidros específicos para melhorar o conforto térmico interior, automação, controle e eficiência dos sistemas elétricos e de condicionamento de ar, entre outros.

(mais…)
Enviado por Schwing |

Auto Bombas para Concreto SCHWING em operação em um dos maiores canteiros de obras do mundo

Enviado em: 13/11/2013 às 16:11:49

Com uma frequência anual de cerca de 14.000 navios, o Canal do Panamá é uma das vias mais importantes do mundo. Tanto do lado atlântico como do lado pacífico, as eclusas já existentes estão sendo aumentada em três instalações cada uma com três reservatórios por câmara. As câmaras abrangem 55m de largura, 427m de comprimento e uma profundidade de até 18,30m, tendo, portanto quase o dobro do tamanho das antigas. Além disso, as vias navegáveis no Lago Gatún serão alargadas e aprofundadas. Desta forma, no futuro poderão passas neste canal navios de classe Post-Panamax, transatlânticos de ate 427metros de comprimento e 55 metros de largura carregados com mais de 10.000 contêineres.

Independente de altura, largura ou profundidade, a autobomba SCHWING S 58 SX demonstra suas forças em operações contínuas dessa envergadura.

Nos trabalhos de ampliação do Canal do Panamá nas câmaras de eclusa de Gatún, a colocação de concreto desempenha um papel decisivo. Aqui, o padrão é o trabalho durante quase 24 horas por dia, sete dias por semana. Traços grossos e elevadas temperaturas são apenas uma parte dos desafios que as quatro Auto Bombas para Concreto SCHWING enfrentam neste gigantesco projeto, no qual terão sido aplicados mais de 6 milhões de m³ de concreto quando da conclusão dos trabalhos.

O canal, hoje em dia, tem dois canais de acesso, dispondo cada um das suas próprias eclusas. No âmbito do projeto de ampliação, será acrescentado um terceiro em ambas as extremidades do canal. Cada um destes novos sistemas de eclusas sucessivas com ajuda das quais os navios serão elevados do nível da água do mar para o nível de um grande lago artificial, que constitui uma grande parte do Canal do Panamá. As novas eclusas e respectivos reservatórios, no total 18, são enchidos e esvaziados por força gravitacional da água; não são utilizadas bombas.

Na construção de novas eclusas, são utilizadas duas misturas diferentes de concreto: Concrete Marinho Estrutural ( Structural Marine Concrete – SMC) e um concreto massa ( Interior Mass Concrete – IMC ). Um elemento de concreto típico tem um núcleo IMC e uma camada SMC por cima. A camada SMC tem 61 cm de espessura; a espessura do núcleo IMC varia. Um monólito da parede das eclusas tem 18 m de largura, 30 m de altura e 29 m de comprimento. Em cada monólito da parede existem dois canais de circulação com 6 m de altura, dentro dos quais a água escoa e flui. Para cada monólito foram necessárias 210 t de aço de armadura e 2.600 m³ de concreto. Para uma câmara de eclusa são necessários, no total, cerca de cinquenta destes elementos de concreto massivo.

Na construção da instalação de eclusas foram utilizadas quatro Auto Bombas para Concreto da SCHWING: uma S 32 X, duas S 52 SX e uma S 58 SX. Segundo Jorge Puello Echeverri, responsável da GUPC pela monitoração dos trabalhos em concreto, “todas as bombas funcionam perfeitamente”. As bombas para concreto de longo alcance estão equipadas com bateria para P 2525. A capacidade de bombeamento dos cilindros das bombas é suportada pela tremonha estendida da Válvula Big-Rock; para quais agregados com partículas de 38 a 76 mm de tamanhos utilizados em algumas misturas não apresenta qualquer problema.

Apesar da enorme extensão do projeto, as condições no local são restritas. Por isso, é vantajoso o fato de as bombas para concreto de longo alcance SCHWING S 52 SX e SCHWING S 58 SX serem especialmente adequadas para a rápida montagem em condições de espaço limitadas. Seus suportes SX podem avançar em torno de obstáculos e, para máquinas deste tamanho, têm uma largura entre apoios reduzida.

As centrais para concreto neste canteiro de obras estão equipadas com sistemas de resfriamento especiais, com as quais é regulado o calor que surge durante a cura do concreto. As temperaturas ambientes médias são de cerca de 30 graus C, sendo que o concreto deve apresentar uma temperatura entre 9 e 12 graus C no momento da colocação. Para este fim, os depósitos de reserva dos agregados são protegidos com uma tela de cobertura contra radiação solar. A areia e as pedras são resfriadas com água. No transportador principal é adicionado gelo ao traço para que ele permaneça resfriado durante o transporte posterior.

“Em um megaprojeto como esse, a versatilidade da bomba é decisiva, refere Echeverri,“ “os mastros de distribuição de cinco seções da SCHWING S 52 SX dispõem da cinemática necessária para alcançar todos os pontos pretendidos.” A construção com um sistema de carretel e junta articulada de 270 graus no último segmento do mastro asseguram a máxima flexibilidade e excelentes propriedades de inserção, especialmente em combinação com o ângulo de abertura de 175 graus da junta articulada da base. Além disso, permite aos operadores da lança colocá-la diretamente na posição de trabalho sem precisar girá-la.

Todas as Auto Bombas para concreto SCHWING estão equipadas com um controle Vector, que informa continuamente o operador sobre os estados de funcionamento do equipamento. Ao mesmo tempo, monitora as horas de serviço da bomba e do mastro, número e frequência de cursos, bem como volume da bomba. Estes dados são automaticamente salvos e podem ser facilmente solicitados para análise. “Deste modo, graças aos dados que nos são disponibilizados, podemos planejar os trabalhos de manutenção necessários”, explica Echeverri. “O controle Vector é a minha mão direita no primeiro diagnóstico”

Duas Auto Bombas para Concreto de longo alcance SCHWING S 52 SX, com mastro de distribuição RZ de 5 seções em utilização paralela: colocadas de modo otimizado graças ao suporte SX em arco, apesar das condições de espaço restritas.

No ambiente de trabalho severo e exigente na construção do Canal do Panamá, onde chove quase constantemente e um processo de concretagem pode significar uma operação contínua de 24 horas, Echeverri sente enorme satisfação em poder enfrentar estas circunstâncias com funcionários magníficos e equipamentos confiáveis.

Fonte: www.cpi-worldwide.com

Duas unidades da Auto Bomba para Concreto SCHWING S 58 SX se encontram em operação no Brasil desde o ano passado, trabalhando em obras como o Projeto Ilha Pura (Vila dos Atletas) no Rio de Janeiro e a Construção do Shopping Vila Velha no Espírito Santo.

SCHWING S 58 SX Kaiobá no Projeto Ilha Pura (Vila dos Atletas)

SCHWING S 58 SX Kaiobá na Construção do Shopping Vila Velha no Espírito Santo

SCHWING S 58 SX Villa

(mais…)
Enviado por Schwing |

Centrais da SCHWING-Stetter produzem concreto da Linha 4 – RJ

Enviado em: 02/10/2013 às 19:10:53

O Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras da Linha 4 do Metrô no trecho entre Ipanema e Gávea, adquiriu duas centrais dosadoras e uma central misturadora, que trabalham com baixa emissão de ruídos e poeira na vizinhança. A SCHWING manteve técnicos na obra orientando sobre a utilização e como obter melhor produtividade.

Centrais Dosadoras SCHWING-Stetter DP60

 

Optar por equipamentos de primeira linha é essencial para quem trabalha numa obra relevante para a sociedade e expressiva para a política da cidade. Sob esse ponto vista, o Consórcio Linha 4 Sul “CL4S” adquiriu duas Centrais Dosadoras DP60 e uma Central Misturadora M2 da SCHWING-Stetter para o concreto a ser utilizado na construção de três estações e sistema de ventilação e saída de emergência.

De acordo com o engenheiro civil David Penna, responsável pela gestão das centrais dosadoras de concreto do CL4S, o concreto está sendo produzido com rígido controle tecnológico. “As centrais são totalmente automatizadas, o operador apenas indica quem é o motorista, o volume, o veículo e as características do destinatário do concreto”, informa. “Elas atendem com eficiência as nossas necessidades, e ainda a SCHWING-Stetter manteve uma equipe no canteiro, até adquirirmos experiência na operação”, completa.

Cabine de Comando e Sistema de Controle e Supervisão das Centrais Dosadoras – DCSystem – Desenvolvido no Brasil

 

A SCHWING-Stetter projetou e desenvolveu as centrais dosadoras para serem de simples utilização, mas de alta precisão na dosagem do concreto, além de fácil mobilização e montagem. Para se ter ideia, o projeto modular das Centrais Dosadoras DP60 adquiridas pelo consórcio permitiram uma montagem do equipamento de acordo com as necessidades do cliente. Elas têm comando automático de operação SCHWING-Stetter modelo DCA System (produzido no Brasil) e silo para armazenamento e dosagem de cimento por gravidade diretamente na balança com capacidade para 70 ton.

Devido à estrutura totalmente aparafusada, proporcionam baixo custo de mobilização, simplificada construção da fundação e rápida montagem do equipamento. Simples, de alta qualidade na dosagem e confiabilidade para a dosagem do concreto, as centrais são ideais para pequenas, médias ou grandes empresas de concreto ou canteiros de obra.

A logística implantada no canteiro de obras do consórcio para o recebimento dos insumos tem sido bem organizada, os fornecedores chegam em horários específicos para evitar transtornos no canteiro e na vizinhança. “As baias de agregados têm sistemas de aspersão de água de modo a conter a emissão de poluentes, buscando sempre uma melhor convivência com a comunidade”, explica David.

Já a Central Misturadora M2 da SCHWING-Stetter trabalha no canteiro da Vila Leopoldina. A unidade produz concreto no local da obra, desenvolvida para se obter a maior eficiência e controle de pesagens das balanças, com ciclos contínuos, e descarga automatizada para Tripper, sistema automático de carregamento das formas de aduela. Além disso, o software que controla a central foi desenvolvido no Brasil, de acordo com as necessidades do mercado interno.

Central Misturadora para Concreto SCHWING-Stetter M2

O sistema supervisório MC150 BR possui um algoritmo de autocorreção que proporciona dosagens precisas dos insumos, garantindo alta qualidade no concreto produzido, economia significativa e redução de custos. Um sistema de sensores de correção de umidade em tempo real, instalado nas caixas de agregados, mede a umidade dos materiais e corrige automaticamente as dosagens a cada ciclo, aplicando o corte de água necessário.

Sistema de Comando e Controle MC150 para Central Misturadora

O sistema também possui um plano de manutenção, com diversos dispositivos e peças cadastradas conforme necessidade de verificação e substituição.

Atenção redobrada

Alguns procedimentos adotados pelo consórcio chamam a atenção devido ao cuidado de não interferirem no bem-estar dos moradores da região do Leblon e Ipanema. Usualmente, os caminhões, utilizam sistema de sirene ao utilizar a marcha ré e isto durante a noite incomodava muito a comunidade. Adaptamos um sistema de câmera com monitor na cabine e luz de ré (tipo estrobo) e desligamos no período noturno a sirene. Assim o motorista pode executar com segurança as manobras em marcha a ré e o estrobo destelha uma luz bastante forte, afim de chamar a atenção de quem por ventura esteja atrás do caminhão.

“A produção atende as necessidades do projeto, sem se descuidar da segurança e bem estar da comunidade”, esclarece o gerente de equipamentos da obra, engenheiro Sergio Braos.

“Outra opção foi pelo enclausuramento das zonas de carregamento e mistura dos caminhões betoneiras, estas zonas são completamente fechadas e monitoradas desde a cabine de comando por câmeras. Durante o carregamento e mistura é que se produz ruídos e lançamento de partículas à atmosfera. O enclausuramento elimina quase por completo o ruído e por restringirmos a área no momento do carregamento, nebolizamos água que “recolhe” as partículas em suspensão. Esta água é enviada ao sistema de separação de sólidos” explica Braos.

“Como o Rio de Janeiro é uma cidade com temperatura elevada, a média anual é de 24ºC, instalamos uma central de água gelada para trabalhar com água 7ºC, aumentando a qualidade e diminuindo a ocorrência de retração”, conta o gerente de equipamentos.

(mais…)
Enviado por Schwing |

VISITA DA ESCOLA FORMARE POLIMIX NA SCHWING-Stetter

Enviado em: 22/07/2013 às 11:07:02

Os alunos da Escola Formare Polimix (Santana de Parnaíba/SP) visitaram, na última sexta-feira (12), o Grupo SCHWING-Stetter, em Mairiporã (SP), um dos principais fabricantes mundiais em equipamentos para fabricação, transporte, bombeamento, distribuição e reciclagem de concreto.

 Os jovens tiveram a oportunidade de visualizar o processo de fabricação da betoneira e bomba lança e, em seguida, participar de uma apresentação intitulada “Grupo Schwing e o Mundo do Concreto”, ministrada pelo diretor-presidente da empresa, Ricardo Lessa.

Ao final, foram sorteadas duas miniaturas de equipamentos, sendo uma de betoneira (aluna Mickaelly Romão Alexandre) e outra de bomba lança (aluno Henrique Rocha Mendes da Silva).

Segundo a coordenação da Escola Formare, os jovens adoraram a visita, pois lhes deu a oportunidade de verem, na prática, vários assuntos abordados em sala de aula, o que torna o aprendizado cada vez mais eficaz.

Conheça mais sobre a escola formare:  http://www.formare.org.br/formare/
(por Ana Carolina dos Santos, da Resp. Socioambiental, e edição da Fundação Iochpe)

(mais…)
Enviado por Schwing |

PARCERIA SCHWING-Stetter e Instituto OPUS

Enviado em: 22/07/2013 às 11:07:28

CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA OPERADORES DE BOMBA PARA CONCRETO

Com o objetivo de contribuir com a adequada capacitação de nossos profissionais que atuam na área de bombeamento de concreto o Instituto OPUS – programa de desenvolvimento humano e profissional da SOBRATEMA, buscou o apoio da SCHWING-Stetter fabricante deste produto para lançar no mercado um curso focado no operador deste equipamento.

Verificamos que os equipamentos de bombeamento de concreto, nem sempre, são utilizados de forma adequada, ou são subutilizados por inúmeros fatores ,que vão desde a falta de capacitação adequada dos profissionais que operam estas maquinas , gerando baixa produtividade de seu uso; até a falta de planejamento adequado da obra em alguns casos não utilizado o equipamento mais adequado para cada situação.

Esta parceria na capacitação de profissionais visa reduzir o número de acidentes envolvendo estes equipamentos e contribuir para melhorarmos a produtividade em nossos canteiros de obras através do uso correto destas bombas. Com o apoio de um grande fabricante poderemos oferecer ao mercado a oportunidade de se atualizar com o que existe de mais moderno no País.

O primeiro curso conjunto será realizado na segunda quinzena de agosto e ainda este ano estaremos avaliando o lançamento de um curso voltado ao operador de Auto Betoneiras.

Wilson de Mello Jr
Diretor do Instituo OPUS

Saiba mais:  http://www.sobratema.org.br/Opus

(mais…)
Enviado por Schwing |
© Copyright SCHWING-Stetter Brasil 2017
Rod. Fernão Dias, km 56 - Terra Preta - Mairiporã - SP - Brasil - CEP: 07600-000
Tel.: 55 11 4486-8500 | Fax.: 55 11 4486-1227 / 1344
desenvolvido por Geosfera